O bambu também é utilizado como combustível e papel, substituindo o uso tradicional e, muitas vezes, irresponsável de madeiras importantes para os ecossistemas. O carvão de bambu é de de excelente qualidade, e seu rápido crescimento equilibra a relação entre o gás de carbono emitido e o gás de carbono absorvido. O papel de bambu tem a mesma qualidade que o papel de madeira. A West Wind Technologies tem um estudo sobre a este assunto, e ainda afirma que o álcool etanol pode ser retirado do bambu.

O papel é o uso industrial do bambu de maiores proporções do mundo. O bambu oferece seis vezes mais celulose que o pinheiro que mais rápido cresce. Suas fibras são muito resistentes e tem qualidade igual ou superior à fibra de madeira. O Brasil é o único país das Américas a ter uma indústria de papel de bambu, com uma grande plantação no Estado do Maranhão.


Carvão de bambu - Tailândia
Bamboo Charcoal Industry

Encontramos também no "Dicionário de Plantas úteis do Brasil e das exóticas cultivadas", vol.1, de M. Pio Corrêa, as seguintes atribuições medicinais não comprovadas à espécie Bambusa Vulgaris:

"rhizomas febrifugos e anti-hemorrhagicos, especialmente contra a epitaxis; succo calmante nas afecções nervosas; excrescencias dos septos contra a eplepsia infantil; folhas anti-hemorrhoidarias; brotos estomachicos, anti-dysentericos e depurativos. A's proprias larvas que vivem dentro dos internodios e as quaes são comestiveis para alguns povos, atribue-se a propriedade aphrodisiaca. (...) Da raiz de uma especie conhecida dos Francezes pelo nome de BAMBOU BLANC, póde extrahir-se apreciável quantidade de "verbascose", que é um assucar puro e crystallisado (Bourquelot e Bridel)"
- pg 243

Da espécie Bambusa arundinacea:

"..., tem sido utilisada tambem na construcção de aeroplanos e fornece 55% de cellulose com emprego na industria do papel. - Sob o ponto de vista alimentar, tem esta especie real importancia, pois suas sementes , embora pobres de materias mineraes e de oleo, são de alto valor alimenticio (Church) e já por vezes, graças á sua abundancia, attenuaram muito, no decurso do ultimo seculo, os effeitos da fome que periodicamente assola a India; e os renovos ou brotos entram tambem na alimentação humana, constituindo mesmo um artigo de intenso commercio na China, (...). Como forrageira, é acceita por bois, buffalos e elephantes; (...) A pharmacopéa oriental proclama que o rhizoma é diluente e tambem efficaz na cura das erupções da pelle, assim como que as folhas são emmenagogas; o succo adocicado que, em certa época ou em certo ponto do desenvolvimento da planta, é della extrahido, tem igualmente empregos medicinaes, mas é quasi apenas transformado, pela fermentação, numa bebida alcoolica geralmente apreciada, especie de aguardente, conhecida na India pelo nome de 'tabacsir'. (...) Outr'ora esse mesmo liquido, quando exposto ao sol, coagulava e tomava a fórma de lagrimas consistentes e frageis: é o 'assucar de Bambú', porventura o primeiro assucar usado pelo genero humano. Na base dos internodios formam-se concreções ou depositos compostos exclusivamente de siliça e potassa, aos quaes, entre outras virtudes therapeuticas, se attribue a de serem contra-veneno de quaesquer toxicos e a de curarem todos os casos de paralysia e bem assim a flatulencia. - Diz-se que friccionando fortemente does pedaços deste Bambú, antes de conseguir-se inflammal-os accender-se-á uma folha sêcca adrede colocada. As folhas têm sido aproveitadas como adubo verde." - pg 245



paginas    1 I 2 I 3  

Info I Grupo I Produtos


 

Conteúdo desenvolvido:
Raphael Moras de Vasconcellos
Rio de Janeiro / BRASIL

fale conosco: