No Brasil observamos o uso do bambu pelos indígenas. O livro "Dicionário da Arte Indígena Brasileira", de Berta G. Ribeiro - Ed. Itatiaia Ltda./EDUSP, encontrado no Museu do Índio do Rio de Janeiro - revela um incrível panorama: prendedores de cabelo coloridos / pg. 189 (Cruatecasea spruceana), flautas de diversos tipos / pg.200, bastões ocos de ritmo / pg. 197, haste de flechas (Guadua angustifolia), carcás para setas de sarabatana (Guadua superba - "Taquaruçu") e tubo de sarabatana (Arundinaria schomburgkii) / pg.245, facas e recipientes de taboca, pau ignígero de taquara, aspirador de rapé de taboca e cestas de taquarinha.

O homem rural brasileiro logo aprendeu a multiplicidade de usos desta planta, e passou a explorar suas potencialidades. Logo o brasileiro fabricava utensílios de cozinha e de mobiliário com grande habilidade, os artesãos formam suas oficinas, e essa cultura difunde-se no Brasil. É possível atualmente encontrar esses artesãos em muitas cidades brasileiras.

Foi a vez do cidadão urbano verificar a beleza, praticidade e versatilidade deste material. O bambu começou a ser implementado em objetos das cidades.


 
Brincos com bambu
Luciana Preuss
 
Utensílios de cozinha / Xiamen Brothers China

paginas     1 I 2 I 3 I 4 I 5

Info I Grupo I Produtos
Conteúdo desenvolvido: Raphael Moras de Vasconcellos- Rio de Janeiro / BRASIL
contato:
produzido por : COMDESIGN